Comemoração do Dia da Bandeira reúne policiais civis e oficiais do Exército

A Academia de Polícia “Dr. Coriolano Nogueira Cobra” realizou nesta segunda-feira, 26 de novembro, cerimônia alusiva ao Dia da Bandeira, quando também foram homenageados os integrantes do 2º Batalhão de Polícia do Exército e oficialmente encerrado o Curso de Perícia Criminal para oficiais do Exército Brasileiro.

Solenemente conduzida pela delegada de polícia Maria Jurema Ricci Heib, aluna da Academia, a Bandeira Nacional foi hasteada pelo delegado geral, Mauricio José Lemos Freire, ato seguido da incineração das bandeiras não utilizáveis, pela delegada, também aluna, Mônica Resende. “É a primeira vez que o nosso Pavilhão Nacional foi queimado fora de uma das dependências das Forças Armadas, e foi nessa Academia de Polícia, o que muito nos honra”, salientou Freire.

Em nome da Polícia Civil, o delegado geral homenageou o 2º BPE com a entrega de uma placa ao comandante da unidade militar, o Tenente Coronel Ildefonso Bezerra Falcão Júnior. Nove militares receberam o diploma de conclusão do Curso de Perícia Criminal – dois de Brasília, um do Rio de Janeiro, três de Porto Alegre, um de Campinas, um de Caçapava e um de Boa Vista, Roraima.

Anfitrião do evento, o diretor da Academia, Tabajara Novazzi Pinto, abriu discurso falando da constituição do Batalhão homenageado: “O 2º BPE é constituído de pessoal altamente qualificado, motivado e coeso, todos compromissados com valores morais e éticos, demonstrando claramente o orgulho em servir com dignidade à instituição e ao Brasil”, disse.

Patriotismo, cultivo do senso do dever, camaradagem e lealdade foram palavras usadas pelo diretor para qualificar os oficiais ali presentes, declarando ser orgulho e honra para a Polícia Civil consolidar esse intercâmnbio através dos cursos ministrados na Academia.

Esse Curso, pioneiro no País, e que teve início em 22 de outubro, foi uma necessidade identificada pelo Exército Brasileiro de formar oficiais peritos criminais, que atuarão quando determinados pela Justiça Militar, ou em inquéritos policiais militares, contando com o apoio das Polícias Civis dos Estados e da Polícia Federal.

Tabajara Novazzi comparou as organizações militares de polícia do Exército com a Polícia Civil pela função judiciária de ambas, por missões em comum, como a perícia e a identificação policiais, o policiamento de trânsito e a escolta de autoridades.

“A partir de hoje, tenho certeza de que os conhecimentos adquiridos se reverterão em benefícios para a sociedade. Por isso, vocês merecem todo o nosso respeito, confiança e apreço. É uma parceria com a Polícia do Exército que eu espero continue, é nossa vontade”, finalizou o diretor, dirigindo-se aos formandos.

O Ten. Cel. Falcão também discursou e agradeceu à Academia de Polícia pela acolhida e ao próprio Exército pela escolha do 2º BPE para o Curso.

Fechando a cerimônia, o delegado geral falou de sua experiência militar e dos benefícios da parceria entre Exército e Polícia Civil. “Tive o privilégio de adentrar pela primeira vez, na Rua Abílio Soares, na 2ª Cia de Polícia do Exército, em 1967. E é uma alegria poder conviver com todos esses oficiais. Igualmente de poder recebê-los aqui na nossa Casa. É importante estarmos ombreados como forças do bem protegendo a nossa sociedade. São integrações e parcerias desse porte que proporcionam melhor relacionamento com a sociedade”, disse Freire.

Participaram da cerimônia, o Pelotão de Guarda à Bandeira, a Banda do 2º BPE, que executou o Hino à Bandeira e a Canção do Exército, o Coral da Polícia Civil e o Pelotão de Choque da unidade, que fez uma apresentação performática.

Por Kerma Sousa Matos